sexta-feira, Fevereiro 29, 2008

Tornados e furacões

Na visita de estudo que fizemos ao Pavilhão do Conhecimento, foi notória a atracção pelo simulador de tornados. Como ainda há quem faça confusão entre tornados e furacões vamos lá esclarecer melhor as diferenças entre estes dois fantásticos fenómenos da natureza.
O furacão é uma gigantesca depressão barométrica que se forma sobre águas oceânicas com temperaturas superiores aos 27ºC, situadas na zona intertropical (consoante a zona do globo, o furacão pode tomar outras designações como tufão ou tempestade ciclónica). A libertação de grandes quantidades de vapor de água e calor criam estes "monstros" que perdem gradualmente a sua força quando atingem o continente, onde deixam de ser "alimentados" pela humidade e calor das águas do oceano. Mas até chegar ao continente as forças da natureza exprimem-se por ventos que chegam perto dos 200 km/h. No seu centro observa-se o famoso "olho do furacão" onde os ventos são quase inexistentes e o céu se encontra desimpedido de nuvens. Um furacão chega a apresentar um diâmetro de quase 2000 km.

Espreita o simulador que se segue e que explica a formação de um furacão. Este simulador foi realizado pelo departamento de meteorologia da televisão norte americana CBS.


No Oceano Atlântico os furacões formam-se, geralmente, a norte do Equador. O exemplo que ainda perdura na nossa memória recente, pela violência e destruição provocados, é o do furacão Katrina (Agosto de 2005).

Podemos observá-lo na imagem abaixo, disponibilizada no sítio da National Oceanic and Atmosferic Administration (EUA) quando atingia os estados do sul dos Estados Unidos da América destruindo grande parte da cidade de Nova Orleães. De notar que esta imagem é tirada a partir de um satélite e que o furacão cobre quase todo o Golfo do México e grande parte do sul dos EUA.

(imagem NOAA)
Um tornado é um fenómeno diferente do furacão. O tornado é um redemoinho de vento, formado por um centro de baixa pressão durante uma forte tempestade. Ao contrário do furacão, o tornado tem apenas uma dimensão local e, por vezes, destrói uma habitação deixando em pé as que lhe são vizinhas. Porém, apesar de muito mais pequeno do que o furacão, a velocidade dos ventos é elevadíssima chegando a alcançar quase 400 km/h!

A força de tais ventos dão origem a situações incríveis como a da imagem onde podemos ver um disco de vinil (antecessor do CD) cravado num poste de madeira. O disco não se partiu, apesar de frágil, mas a força do vento cravou-o no poste.

(imagem NOAA)

Observa este vídeo da National Geographic sobre tornados nos EUA. Por ano, ocorrem cerca de 1000 tornados nos estados centrais dos Estados Unidos da América. Em Portugal existe o registo da ocorrência de 42 tornados e trombas de água, entre 1936 e 2004.


video


Recapitulando:
  • Furacão - Forma-se sobre oceanos na zona Intertropical; ocorre sobre águas quentes com temperaturas superiores a 27ºC; tem uma duração de vários dias; é de escala muito grande, podendo cobrir uma área de muitos milhares de quilómetros quadrados sendo visível do espaço; os ventos podem aproximar-se dos 200 km/h.
  • Tornado - Ocorre durante tempestades; tem uma curta duração de "vida"; ocorre geralmente sobre os continentes; é de escala local e não visível do espaço; apresenta ventos muito fortes, por vezes, próximos dos 400 km/h.
Infografia do jornal brasileiro "O Globo"

2 comentários:

alana stadler disse...

oi achei muito bom mesmoo e me ajudou muito no meu trabalho escolar!!!!

Anónimo disse...

Achei muito bom precisava saber para o colegio